sábado, 15 de julho de 2017

Hora de decisão


     Nunca fui do PT. Nunca fui filiado ao partido. Porém, sempre me considerei um homem de esquerda. Aliás, diga-se de passagem, nunca o conceito de direita e esquerda foi tão marcante como nesses tempos difíceis no Brasil. E digo, como disse Suassuna, acho mesmo que quem diz que não é de esquerda, nem de direita é de direita. 

     Embora não seja do partido, tenho um profundo respeito por ele. Acompanhei sua história desde o início. O PT foi e é o único partido formado na base, horizontalmente e realmente nacional. Teve, desde a sua gênese, representação em cada canto do Brasil, em todas as regiões do país. Nunca quis me filiar, primeiro porque não sou e nunca quis militar na politica partidária. Segundo, e mais importante motivo, porque quero a liberdade de criticar, de fazer objeções. Tive e tenho várias objeções ao partido e ao que ele se tornou durante o tempo. Porém, um projeto de governo progressista, que visa equilibrar as condições de igualdade para o povo, apesar de muitas concessões, tinha pressa e precisou usar dos meios políticos para acontecer. Afinal, o partido é político. Para as minhas convicções de homem de esquerda nunca houve em outro partido qualquer projeto que se assemelhasse ou se aproximasse do que eu desejasse como necessário para o nosso país, para o meu país. O simples fato histórico de no Brasil dos anos 1990 morrerem pessoas de fome todos os dias, já era suficiente para que eu esperasse por um governo de gestão progressista e justo quanto ao social. Em 2000 eram cerca de 300 pessoas mortas por falta de alimento. Uma aberração para um país que julgamos, será o celeiro do mundo. 

     Depois desse último capítulo do golpe. Não sei se será o derradeiro. Sabe lá as cabeças "pensantes" dos usurpadores do poder. Depois da aprovação das "reformas" deformantes trabalhistas e da condenação sem provas de um ex-presidente que simplesmente é um dos ícones mundiais mais aclamados, um dos estadistas mais respeitados do mundo, não considero que haja espaço para a análise morna, a posição de centro. Veja que o partido mais deletério do país, representando o que a direita tem de mais radical, se chama PSDB, partido da social democracia brasileira. Não sei porque se escondem numa sigla de social democracia. Primeiro porque nunca foram pelo social e segundo nunca foram democráticos. Vide o golpe arquitetado para parar a lava-jato e impor as "reformas" danosas ao povo, sobretudo a maioria mais pobre. Não há mais espaços para dúvidas ou espera por algo que venha acontecer que melhore o estado de coisas. A reação a tudo isso começa já e a volta ao poder de Lula ou de quem ele indicar, caso o golpe se estenda à próxima instância, é urgente e necessário. 

     Só uma nação doente e contaminada de preconceitos de todos os tipos não vê o que está em curso no país. Um projeto que visa a trazer o Brasil novamente ao status de subserviência às nações estrangeiras, em particular aos Estados Unidos; devolver a um nivel de necessidades abaixo do suportável o povo pobre, esse que infelizmente não consegue nem entender o que ocorre no país.

     É hora de se posicionar! É mais que urgente. Por isso eu sou Lula e sou PT e sou qualquer partido ou projeto de governo que traga de volta a decência e a dignidade do povo brasileiro.

sábado, 27 de maio de 2017

Seu olhar

Seu olhar é terra fértil
Seu olhar acolhe, abraça
É úmido e quente
É sol, é luz e chuva

Seu olhar é chão de jardim
Nele, sou flor